segunda-feira, 19 de março de 2018

PSOL divulga nota de repúdio à desembargadora do Rio de Janeiro

Por meio de nota divulgada neste sábado (17), o PSOL afirma que vai entrar com representação no Conselho Nacional de Justiça contra a desembargadora Marília Castro Neves (TJ-RJ), que usou as redes sociais para acusar a vereadora Marielle Franco de ter envolvimento com bandidos.
Segundo texto da desembargadora, que já foi excluído das redes sociais,  “a questão é que a tal Marielle não era apenas uma ‘lutadora’, ela estava engajada com bandidos! Foi eleita pelo Comando Vermelho e descumpriu ‘compromissos’ assumidos com seus apoiadores. Ela, mais do que qualquer outra pessoa ‘longe da favela’ sabe como são cobradas as dívidas pelos grupos entre os quais ela transacionava”.
De acordo com a nota do PSOL, que tem como representante na Assembleia Legislativa de Pernambuco o deputado Edilson Silva, “de forma absolutamente irresponsável, a desembargadora entrou na ‘narrativa’ que vem sendo feita nas redes sociais para desconstruir a imagem de Marielle, do PSOL e da luta pelos direitos humanos”.
Marielle foi assassinada na última quarta-feira, supostamente por criminosos inconformados com sua luta em defesa dos direitos humanos e contra a violência policial contra pobres, negros e favelados do Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário