Câmara de Araripina

Câmara de Araripina

UNICLINIC DO ARARIPE

terça-feira, 2 de setembro de 2014

ENCONTRO DOS AMIGOS DE ROBERTA ARRAES NO RECIFE SUPERA EXPECTATIVAS

Aconteceu no ultimo sábado (30) um encontro na cidade do Recife que teve o objetivo de juntar os amigos e simpatizantes da candidatura de Roberta Arraes (PSB) para deputada estadual.

O evento serviu para Roberta divulgar suas propostas como deputada estadual e mobilizar pessoas do interior eu sempre preferem votar nos candidatos que defende interesses de sua região assim como Roberta Arraes.


Na ocasião estiveram presentes, além de muitos filhos do interior, o candidato a vice-governadorRaul Henry e os candidatos a deputado federalTadeu Alencar e Aloísio Lessa, ambos do PSB.
Roberta esteve o tempo todo acompanhada do marido o prefeito de Araripina Alexandre Arraes e dos filhos Alexandre Filho, Humberto Arraes e Mariana
  
“Quero agradecer a todos os amigos, a nossa família, aos meus filhos, ao nosso próximo vice-governador Raul Henry, Tadeu Alencar, Aloísio Lessa, que nos prestigiaram nessa tarde no encontro com ROBERTA ARRAES 40222 aqui em Recife” discursou Roberta.

Dilma vai usar o pré-sal contra o crescimento de Marina


 O PT quer usar o pré-sal como arma para minar o crescimento de Marina Silva (PSB), revela Bernardo Mello Franco, na sua coluna da Folha de S.Paulo desta terça-feira. Diz mais o colunista:
''Animada por pesquisas internas, Dilma Rousseff venderá a ideia de que a rival põe riquezas do país em risco ao deixar a exploração do petróleo em segundo plano. A presidente citou o tema na sexta e repetiu a dose duas vezes no debate de ontem. Petistas apostam no pré-sal para "desconstruir" Marina, a exemplo do que fizeram com Celso Russomanno (PRB) na disputa da Prefeitura de São Paulo em 2012.
Em testes feitos pela equipe do marqueteiro petista João Santana, que também chefiou a campanha de Fernando Haddad há dois anos, eleitores questionaram a consistência das ideias de Marina ao ouvir que ela não dá valor ao pré-sal.
 Quando Dilma apertou a adversária com o tema no debate promovido por Folha, UOL, SBT e Jovem Pan, o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) vibrou na plateia: "Ela nem cita o pré-sal no capítulo de energia do programa de governo!"

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Paulo Câmara diz que ganha no primeiro turno

Do Diario de Pernambuco – Ed Wanderley
 “No primeiro turno”, cravou o candidato ao governo do Estado pelo PSB, Paulo Câmara, sobre possível vitória nas eleições. A confiança se dá pelo crescimento nas pesquisas de intenção de voto, em relação ao adversário Armando Monteiro Neto (PTB), o que, segundo ele, não é surpresa. “Era esperado. Vamos manter a mesma estratégia para consolidar o resultado. De segunda a quinta na RMR e nos demais dias, também no interior, inclusive para dar a vitória a Marina no Estado”, disse.

O que pesquisa alguma revela é que o socialista se considera com chance real de vitória antes mesmo de apresentar o programa de governo, que não deve ser divulgado esta semana. Para Câmara, é preciso revisar, pessoalmente, o documento. A ideia é evitar, assim, “erratas” como a da candidata à Presidência do próprio PSB, Marina Silva, que divulgou programa na última sexta e, no dia seguinte, mudou proposta de política energética e de direitos civis do segmento LGBT. “Isso ocorre. Não é nada de anormal”, defendeu.

As declarações foram cedidas na Praça de Casa Forte, que, ontem, virou “palanque político” de Eduardo Campos. Sim. Apesar de o candidato ser outro, a campanha tinha foco no ex-presidenciável, morto em acidente aéreo em Santos (SP), no último dia 13. Ainda que pública, a praça foi decorada com bolas e tecidos amarelos e recebeu militantes – muitos com a camisa amarela a exibir o slogan “Não vamos desistir do Brasil”.

Aliados culpam Dilma por dificuldades eleitorais

 Um cacique do pedaço do PMDB ainda leal ao governo diz que ficou muito fácil reconhecer em qualquer roda um político da coligação encabeçada por Dilma Rousseff. É o que estiver falando mal de Dilma, ele explica. As críticas aumentam na proporção direta da elevação do risco de derrota.
Por enquanto, o burburinho soa apenas atrás das portas. Na pior hipótese, Dilma terá tinta na caneta até 31 de dezembro, explica um membro do diretório nacional do PT. Mas, confirmando-se a derrota, petistas e aliados culparão Dilma quando puderem falar sobre 2014 sem medo de perder cargos, verbas e privilégios.
Levada no embrulho do desejo de mudança que as pesquisas farejam, Dilma é bombardeada até por seu estilo. Tornou-se mais difícil encontrar um apologista da presidente disposto a repetir a teoria da “firmeza” —aquela segundo a qual Dilma lida mal com questionamentos porque tem convicções sólidas.
No atacado, seus críticos a acusam de autossuficiência, teimosia e inépcia. Ela só chama os partidos que a apoiam para conversar na hora que o calo lhe aperta, afirma um senador governista. A conversa não flui, ele realça. O diálogo só é considerado bom quando ela obriga o interlocutor a calar a boca.
O senador resume: os empresários não confiam na Dilma, os políticos a detestam e os ministros têm medo dela. Quem desconfia não INVESTE. Quem odeia não faz campanha. E quem teme só diz ‘sim senhora’! Como resultado, tem-se a combinação de PIB baixo com inflação alta, desânimo político e inação.
Curiosamente, os governistas isentam Lula de responsabilidade. Foi graças ao apoio dele que Dilma amanheceu um belo dia presidente. Mas os críticos da afilhada alegam que ela está em apuros porque fez ouvidos moucos para os pitacos do padrinho. Nessa versão, Lula engrossa, em privado, a sinfonia de críticas.
Confirmando-se o pior, Dilma será apresentada à adaptação de um velho axioma da política. Diz-se que a vitória tem muitos pais, mas a derrota é órfã. No caso de Dilma, o eventual insucesso virá acompanhado de uma subversão da máxima. Confirmando-se o pior — ou melhor, conforme o ponto de vista — Dilma será vista por seus pseudo-apoiadores como pai e mãe da própria derrota.

Em Pernambuco, Instituto Maurício de Nassau aponta Marina com 41%, Dilma 35% e Aécio 3%

dilma marina e áecioApós assumir a candidatura presidencial do PSB – com a morte do ex-governador Eduardo Campos no dia 13 de agosto –, a ex-senadora Marina Silva (PSB) aparece na dianteira da disputa nacional na terra do seu ex-companheiro de chapa, Pernambuco. Na consulta do Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IPMN), encomendada pelo Portal Leia Já e publicada em parceria com o Jornal do Commercio, ela desponta com 41% das intenções de voto.
A presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, perde o posto de liderança no Estado e cai para 35%. Estacionado, o candidato a presidente pelo PSDB, Aécio Neves, pontua 3% da preferência da intenção de voto.
O cientista político e professor da Universidade Federal de Pernambuco, Adriano Oliveira, um dos coordenadores da pesquisa, destaca que a liderança de Marina Silva ainda não é algo consolidado. “Não há um leve favoritismo de Marina. Assim como Paulo Câmara (candidato do PSB ao Governo do Estado) foi beneficiado pelo voto de gratidão ao ex-governador Eduardo Campos, após a tragédia, ela também foi”, diz.
Ele enumera dois outros dados para justificar o quadro ainda flutuante. Entre aqueles que afirmaram que o Brasil mudou para melhor nos últimos anos (55%), 66,2% atribuem a melhora ao ex-presidente Lula (PT) e 24,5% à presidente Dilma Rousseff (PT). “Essa dianteira pode ser momentânea. Vai depender muito da conjuntura nacional daqui para frente. Hoje, pode-se dizer que existe de fato um fenômeno ou onda Marina”, explica Adriano.
Localização de maior peso eleitoral, o Recife e Região Metropolitana proporcionam à candidata do PSB, Marina Silva, uma certa vantagem. Na capital, ela tem mais que o dobro da porcentagem de intenção de voto sobre a concorrente petista – 53% contra 24%. Nos municípios que integram a região metropolitana, com exceção do Recife, a mesma tendência: 45% contra 30%. O cenário confortável para Marina ainda alcança a Zona da Mata, onde ela aparece com 42% contra 31%.
Preferência
O cenário só se inverte em favor de Dilma no interior de Pernambuco. No Agreste, o quadro é de empate técnico (34% para Marina contra 37% para a presidente). No Sertão e região do São Francisco, a petista mantém a vantagem que já aparecia na última pesquisa. Ela aparece com 52% e 55%, respectivamente. Por sua vez, Marina está com 32% e 30%.
 É entre os jovens de 16 a 24 anos que a presidenciável do PSB tem mais apelo de voto. Marina Silva detém 50% da intenção de voto entre os eleitores dessa faixa etária contra 25% da presidente Dilma. Entre os de 25 a 34 anos, a mesma tendência. A socialista tem 44% contra 32% da petista. No que se refere ao grau de instrução, Marina também lidera com folga entre os que têm ensino médio completo (50%) e superior (50%). Dilma aparece com 29% e 23%, respectivamente. (Fonte: JC Online/foto: AFP/reprodução)

Ao lado de Paulo Câmara e FBC, Gonzaga Patriota cumpre agenda no Sertão do Pajeú

BrejinhO deputado federal e candidato à reeleição, Gonzaga Patriota (PSB), acompanhou, neste sábado (30/8), a comitiva dos candidatos a governador e a senador da Frente Popular de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) e Fernando Bezerra Coelho (PSB), que visitaram o Sertão do Pajeú. Logo cedo, os candidatos foram recebidos em São José do Egito e andaram pela tradicional feira do município. Na ocasião, conversaram com os feirantes e receberam pleitos da comunidade. Estavam presentes o ex-prefeito Evandro Valadares, o ex-deputado Zé Marcos de Lima, deputado Tadeu Alencar e Ângelo Ferreira.
Já em Brejinho, militantes, amigos e correligionários acompanharam os postulantes pelas principais ruas da cidade e ocuparam a praça para ouvir propostas dos candidatos. Além de Gonzaga, o prefeito José Vanderlei, o vice Manoel da Carne, o deputado estadual Ângelo Ferreira, vereadores e lideranças políticas acompanharam os candidatos.
Na sequência, a comitiva promoveu uma carreata em Itapetim, assim como também em Tuparetama, onde Câmara e Fernando Bezerra estavam acompanhados do prefeito Dêva Pessoa, Anchieta Patriota, Danilo Cabral, Gonzaga Patriota e Ângelo Ferreira. Os municípios de Santa Terezinha, Tabira, Carnaíba e Ingazeira completaram o giro da Frente Popular pelo Sertão pernambucano. (fonte/foto:Assessoria/divulgação)

Um vendaval de votos para Marina

 Em 12 dias, quase 18 milhões de brasileiros manifestaram intenção de votar em Marina Silva. Um verdadeiro vendaval de votos que deixou tucanos atônitos e agora começa a tirar o sono dos petistas. O empate de Marina Silva com a até aqui favorita na disputa, a presidente Dilma Rousseff, vai levar a ajustes nas campanhas de PT e PSDB. A pergunta é: quem vai bater em Marina e qual brecha há para isso?

Marina Silva segue seu roteiro com real perspectiva de vitória. Segundo
pesquisa Datafolha divulgada na sexta-feira, ela abre vantagem de dez por pontos sobre Dilma na simulação de segundo turno.
Essa velocidade do crescimento provoca no PSB duas reações antagônicas. Uma, positiva, que é a possibilidade de se pensar em vitória no primeiro turno. A segunda, que causa preocupação, é que o crescimento rápido faltando mais de 30 dias para a eleição pode provocar reações fortes dos adversários.

Segundo articuladores do PSB, em vez de usar números e propostas, Marina vai continuar falando ao sentimento dos eleitores. Para ela, o que está movendo sua campanha é a expectativa de mudar a política, mais do que propostas mirabolantes. É nesta tecla que ela vai continuar batendo. Sempre considerando que, daqui em diante, a perspectiva de governar o Brasil é real. Por isso, precisa olhar também para o dia de amanhã: a governabilidade.

De uma coisa os socialistas estão certos. Se vencer, Marina não vai buscar maioria na forma clássica, atraindo partidos para cargos no governo. Ela terá de fazer maiorias em torno dos projetos.

sábado, 30 de agosto de 2014


Num 2º turno Marina bate Dilma: 10 pontos de diferença

Dilma e Marina empatam, mostra Datafolha (Editoria de Arte/G1)
Portal G1
A pesquisa Datafolha sobre a corrida presidencial, divulgada nesta sexta-feira (29), indica uma situação de empate entre a presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, e a ex-senadora Marina Silva, candidata do PSB. Cada uma aparece com 34% das intenções de voto. Mas na simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a ex-senadora alcançou 50% contra 40% da presidente. Na pesquisa anterior, Marina tinha 47% e Dilma, 43%. Marina então venceria Dilma com a diferença folgada de dez pontos.
A seguir, vem o senador Aécio Neves (PSDB), com 15%. Na pesquisa anterior do Datafolha, divulgada no último dia 18, Dilma tinha 36%, Marina, 21% e Aécio, 20%.
No levantamento desta sexta, Pastor Everaldo (PSC) obteve 2%. Os outros sete candidatos somados têm 1%. Segundo o levantamento, os que disseram votar branco ou nulo são 7%, mesmo percentual dos que não sabem em quem votar.
Veja os números do Datafolha para a pesquisa estimulada (em que uma cartela com a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado):
Dilma Rousseff (PT): 34%
Marina Silva (PSB): 34%
Aécio Neves (PSDB): 15%
Pastor Everaldo (PSC): 2%
José Maria (PSTU): 0% *
Eduardo Jorge (PV): 0% *
Luciana Genro (PSOL): 0% *
Rui Costa Pimenta (PCO): 0% *
Eymael (PSDC): 0% *
Levy Fidelix (PRTB): 0% *
Mauro Iasi (PCB): 0% *
- Brancos/nulos/nenhum: 7%
- Não sabe: 7%
(*) Os candidatos indicados com 0% são os que não atingiram 1% das intenções de voto; somados, os sete têm 1%.
Espontânea
Na modalidade espontânea da pesquisa (em que o pesquisador somente pergunta ao entrevistado em quem ele pretende votar, sem apresentar a lista de candidatos), os resultados são os seguintes:
- Dilma Rousseff: 27%
- Marina Silva: 22%
- Aécio Neves: 10%
- Outras respostas: 3%
- Em branco/nulo/nenhum: 3%
- Não sabe: 32%
Segundo turno
Nas simulações de segundo turno, o Datafolha avaliou os seguintes cenários:
- Marina Silva: 50%
- Dilma Rousseff: 40%
- Brancos/nulos/nenhum: 7%
- Não sabe: 3%
- Dilma Roussef: 48%
- Aécio Neves: 40%
- Brancos/nulos/nenhum: 9%
- Não sabe: 4%
O Datafolha não realizou simulação de segundo turno entre Marina e Aécio.
Rejeição
A presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Nesse item da pesquisa, os entrevistados puderam escolher mais de um nome.
- Dilma Roussef: 35%
- Pastor Everaldo: 23%
- Aécio Neves: 22%
- Zé Maria: 18%
- Eymael: 17%
- Levy Fidelix: 17%
- Rui Costa Pimenta: 16%
- Luciana Genro: 15%
- Marina Silva: 15%
- Eduardo Jorge: 14%
- Mauro Iasi: 14%
Avaliação da presidente
A pesquisa mostra que a administração da presidente Dilma Rousseff tem a aprovação de 35% dos entrevistados – no levantamento anterior, eram 38%. O índice se refere aos entrevistados que classificaram o governo como 'ótimo' ou 'bom'.
Os que julgam o governo 'ruim' ou 'péssimo' eram eram 23% e agora são 26%, segundo o Datafolha. Para 39%, o governo é 'regular' – 38% no levantamento anterior.
- Ótimo/bom: 35%
- Regular: 39%
- Ruim/péssimo: 26%
- Não sabe: 1%
A nota média atribuída pelos entrevistados ao governo foi 5,9 – na pesquisa anterior, foi 6,0.

Medo da derrota: no governo agora é vencer ou vencer

 A luta do governo para sair da incômoda posição de perder a Presidência para Marina mobiliza todos os que integram a equipe de Dilma. E ainda mais agora quanto todas as pesquisas que vão aparecendo cravam a vitória de Marina Silva, por enquanto no segundo turno, mas caminhando para decidir no primeiro. Segundo Lauro Jardim, na Veja Online, a decisão da cúpula petista de interiorizar a campanha obrigará os ministros mais próximos de Dilma Rousseff a andar por cidades de médio e pequeno portes, com ou sem a companhia dos candidatos a cargos majoritários.
Ricardo Berzoini vai a Vitória da Conquista, neste sábado, e a Araçatuba e outros municípios do INTERIOR paulista, no final da semana que vem. A missão: alavancar Dilma e postulantes a cargos no Legislativo.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Durante todo o dia, Prefeito Alexandre Arraes visita obras em Nascente

As obras estão avançadas no distrito de Nascente. Acompanhado de uma grande comitiva, o prefeito de Araripina Alexandre Arraes (PSB) esteve durante todo o dia de ontem (26) em agenda administrativa, realizando visitas as inúmeras obras que estão sendo concluídas e despachando outras a serem iniciadas na localidade, além de participar de reuniões com agricultores e ouvir novas demandas da população.
Ao lado do vereador João Dias, de lideranças políticas, secretários municipais, assessores e comunidade, o chefe do Poder Executivo, Alexandre Arraes esteve nas ruas que receberam calçamentos: Rua Santo Antonio, Santa Rita e Agamenon. Além destas, o prefeito esteve também na construção de uma das mais importantes obras do distrito, a Quadra (coberta) Poliesportiva no Conjunto Habitacional Olho D’água que traz uma ampla estrutura para alegria dos moradores daquela localidade que receberam também da atual gestão 150 lotes para a edificação de novas casas. Ontem mesmo já foi iniciado o trabalho da colocação de canos para a rede de distribuição de água na residência das famílias.

O prefeito Alexandre Arraes falou da importância nas obras que já foram realizadas e das ações em andamento. “Existe uma grata satisfação de poder realizar por este distrito o sonho de muita gente. São ruas sendo calçadas, a construção desta importante quadra poliesportiva valorizando os esportistas daqui, as obras hídricas, garantindo água nas torneiras dos moradores da zona rural, ao exemplo da ampliação do Açude Olho D’água e a construção do Chafariz, também melhoramos o sistema da barragem do Bonito 2, que hoje atende Nascente e Serra do Inácio, além da construção do Sistema de Abastecimento de água que está beneficiando 50 famílias do Bonito e Saco Comprido”, frisou o prefeito.
Na entrevista a Rádio Nascente FM, Alexandre Arraes anunciou o investimento de R$ 1,2 milhão para a construção da Escola no Sítio Alho, com a Pedra Fundamental. “Nosso desejo é de melhorar ainda mais a Educação oferecendo uma estrutura de qualidade, garantindo e incentivando tanto o professor quanto o estudante, o mais importante é colocar espaços essenciais à disposição das famílias dessa região e investir naquilo que é fundamental, que é a educação”, destacou o prefeito.

A visita percorreu os espaços que estão em fase de conclusão, ao exemplo da Escola Everardo José que está recebendo a construção de mais 03 novas salas de aula e ainda uma cantina, um novo banheiro e um pátio para a criançada na hora do recreio.
A comunidade de Nascente aprova a gestão “Unidos por Um Novo Tempo” que constantemente promove a qualidade de vida dos moradores desta localidade. São praças reformadas; ruas totalmente limpas, uma ambulância novinha e claro, sem esquecer a importante reforma do Posto de Saúde (Estratégia da Saúde da Família 01), que além de receber uma nova estrutura, conta também, com serviço de odontologia. Todas estas ações foram visitadas pelo executivo municipal Alexandre Arraes que alegrou-se com as inúmeras conquistas já realizadas podendo favorecer a vida de quem mais precisa.


ASCOM – ARARIPINA (Fotos: Joseano – Rádio Nascente)

Mais de 40% dos entrevistados não são influenciados por programas eleitorais, diz pesquisa

Urna eleiçõesPara 41,5% dos entrevistados, os programas eleitorais não influenciaram na decisão do seu voto. A pesquisa MDA foi divulgada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), nesta quarta-feira (27). Somente 2,3% disseram que os programas eleitorais mudaram sua decisão.
Segundo a pesquisa, as propagandas reforçaram na decisão de votar em um determinado candidato para 40,5%, enquanto 11,5% afirmaram terem ficado em dúvida sobre em quem votar.
Mas mais da metade dos entrevistados, 61%, disseram não ter assistido ou ouvido o horário eleitoral gratuito, contra 39% que dizem acompanhar os programas.
Com relação ao grau de interesse na eleição para presidente da República deste ano, 28,9% disseram ter pouco interesse, outros 28,5% disseram ter interesse médio, 21,6% nenhum interesse e 20 7% muito interessado na disputa.
Foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 24 unidades da federação das cinco regiões, entre os dias 21 e 24 de agosto de 2014. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. (Fonte: Agência Estado)

Armando pede socorro a Lula e Dilma


Dilma-e-Lula-participam-de-Plenaria-do-PT-no-Pernambuco-06132014_0001

O candidato ao governo de Pernambuco pelo PTB, Armando Monteiro, torce para que a visita da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Estado ajude a segurar o crescimento do candidato à sucessão de Eduardo Campos, Paulo Câmara (PSB-PE). A informação é da jornalista Mel Bleil Gallo, no blog Poder Online. Segundo a colunista, na quinta-feira da semana que vem, Dilma e Lula farão campanha ao lado do aliado, que perdeu 5 pontos na última pesquisa Ibope divulgada anteontem – enquanto Câmara pulou de 11% para 29%.
A estratégia -- segundo ainda a colunista -- é combater o apelo emocional conquistado pela campanha do PSB – que até pouco tempo amargava até mesmo o abandono de aliados. E daí trabalhar para consolidar a associação da imagem dos petistas a Armando Monteiro, em especial com relação às obras realizadas com apoio do governo federal no Estado

Veto de Dilma a novos municípios: Maia quer derrubar

Do Diario de Pernambuco - Julia Schiaffarino
presidente Dilma Rousseff (PT) vetou mais um projeto de lei que tratava da criação de municípios. Ontem, a matéria 104/2014, que havia sido aprovada em agosto pelo Senado em substituição ao outro texto que não passou pelo crivo da Presidência, foi integralmente vetada.“Vamos tentar derrubar esse veto no Congresso, mas há uma grande dificuldade de se conseguir quórum. Acho que isso só será possível agora, depois das eleições”, comentou um dos defensores da matéria, o deputado federal José Augusto Maia (PROS-PE).
Para os emancipacionistas, foi um banho de água fria, uma vez que eles esperavam desengavetar já no início de 2015 uma série de projetos transformando distritos em cidades. De acordo com a Confederação Nacional dos Municípios, pelo menos 418 matérias nesse sentido estão adormecidas em gavetas de Legislativos estaduais. Em Pernambuco, um levantamento recente junto à Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia deu conta de 26 proposições. 
O motivo foi financeiro. Na justificativa, o Executivo afirmou ter consultado o Ministério da Fazenda sobre os efeitos do surgimento de novas cidades e obteve como resposta que isso geraria uma série de despesas com as novas estruturas sem que estivesse condicionado a essas emancipações a geração de receitas.

Aécio diz que adora receber 15 emails por dia de FHC

 O presidenciável tucano Aécio Neves caprichou ao elogiar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na entrevista que concedeu nesta tarde ao jornal O Estado de S. Paulo. Chegou a dizer que adora o fato de receber de “10 a 15 emails por dia” do ex-presidente. Sem contar os telefonemas.
Aécio criticou ontem a candidatura da adversária do PSB, Marina Silva, que ultrapassou o tucano nas pesquisas eleitorais divulgadas essa semana. Segundo ele, o PSDB é o único "com quadros extremamente qualificados para os desafios do Brasil".
"O Brasil não é para amadores. A complexidade dos problemas que temos pela frente demanda experiência e quadros. Quando vejo alguns aliados da própria candidata, com todo respeito, buscarem nos quadros do PSDB inspiração para o seu governo, isso só fortalece a minha convicção de que somos a melhor opção".