GRE - SERTÃO DO ARARIPE

GRE - SERTÃO DO ARARIPE
CLICK AQUI E VEJA NOSSA PAGINA!

quinta-feira, 28 de julho de 2016

"EU JÁ SABIA" Greve de professores de Araripina tem conotação política


Alguns professores da rede municipal de ensino de Araripina estão acampados dentro da prefeitura na recepção em um movimento de greve da categoria, apesar do pagamento dos efetivos e aposentados estarem em dias. 

Hoje pela manhã a esposa do pré-candidato a prefeito Socorro Pimentel esteve com os grevistas dentro da recepção onde estão acampados, rezando deixando claro que a greve tem conotação política, na foto abaixo também se ver uma criança deitada no colchão, na outra imagem a criança aparece ao fundo.

O motivo da greve é o não cumprimento do calendário de pagamento que foi acordado e o pagamento do retroativo do aumento que foi dado pelo governo federal, que está aberto janeiro e fevereiro, o aumento já foi pago a partir de março, a secretaria de educação já fez ao sindicato duas propostas, uma antes da paralisação e outra agora durante a greve, mas a categoria não aceitou, diante da grave crise financeira que passa todos o municípios brasileiros, a prefeitura de Araripina tem lutado para manter seus compromissos com todos os servidores municipais em dias e respeitando sempre o diálogo.



Detento liderava grupo desarticulado na operação 'Hades' no Sertão de PE

Grupo é suspeito tráfico de drogas, homicídios, roubos e comércio de armas.
Foram presas 23 pessoas - sendo 3 mulheres - em 5 cidades de Pernambuco.

Parte do material apreendido durante a Operação Hades no Sertão de Pernambuco (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Parte do material apreendido durante a Operação Hades no Sertão de Pernambuco (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Um presidiário de 40 anos era o líder do suposto grupo criminoso desarticulado na "Operação Hades" no Sertão de Pernambuco. No total, 23 pessoas foram presas - sendo três mulheres - e duas estão foragidas. A informação foi divulgada pela Polícia Civil em uma coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (26), no Recife.
De acordo com a polícia, as investigações tiveram início em dezembro de 2015 e a ação ocorreu nas cidades de São José do Egito, Itapetim, Salgueiro, Verdejante e Arcoverde.
Ainda segundo a Polícia Civil, o líder da organização está recluso no Presídio de Salgueiro e comandava o grupo de dentro da unidade prisional. "As investigações começaram após um suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas ter sido assassinado", conforme informou a polícia.
O presidiário mandava jovens entre 18 e 25 anos venderem drogas no Sertão do estado, de acordo com a polícia. O suposto líder foi autuado por tráfico, associação para o tráfico de drogas e organização criminosa.
Durante as investigações a polícia apreendeu 104 gramas de crack, 2,1 kg de maconha, R$ 1.142 em dinheiro, uma moto e 16 celulares.
Detentos integravam o grupo
Sete detentos faziam parte do grupo desarticulado pela Polícia Civil na quinta-feira (21). "São pessoas que estão em unidades prisionais de São José do Egito, Verdejante, Arcoverde e Salgueiro. Eles participavam do grupo por meio de celulares", informou ao G1 o delegado Lamartine Fontes.
Ao G1, o delegado explicou que - com estes novos mandados - as penas dos detentos podem aumentar. "Também será impedido que eles saiam das unidades prisionais. Todos os presidiários já foram identificados", detalhou.
Operação Hades foi deflagrada nesta quinta-feira (21) no Sertão de Pernambuco (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Operação Hades foi deflagrada na quinta-feira (21) no Sertão de Pernambuco (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

TCE aprova contas do último ano de gestão de Eduardo Campos

Em sessão especial nesta quarta (27), 14 processos passaram por auditoria.
Análise encontrou equívocos em contratos, mas Estado justificou erros.

Em 22/04/2010, em Brasília, Eduardo Campos, quando era governador de Pernambuco, deixa reunião com o então presidente Lula (Foto: André Dusek/Estadão Conteúdo/Arquivo)Apesar de incongruências em contratos, contas do último ano de gestão de Campos foram aprovadas pelo TCE (Foto: André Dusek/Estadão Conteúdo/Arquivo)
As contas do último ano de gestão do ex-governador Eduardo Campos (PSB) foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). A sessão especial aconteceu na manhã desta quarta-feira (27) e, apesar de alguns equívocos contábeis constatados em contratos, o voto da relatora Teresa Duere foi aprovado por todos os conselheiros.

De acordo com o TCE, os erros encontrados durante a auditoria estavam em contratos, mas as incongruências foram explicadas pelo Estado e a justificativa foi aceita durante a sessão. Ainda durante a prestação de contas, o órgão constou o cumprimento de índices nas áreas de saúde, educação e previdência.
Além da aprovação das contas recomendada à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), a relatora do processo também enviou dez recomendações ao governo. A melhoria na distribuição de recursos para a área de saúde, com atenção às áreas deficitárias localizadas no interior, foi uma das sugestões feitas pelos conselheiros.

Para evitar os equívocos encontrados em alguns dos documentos fiscalizados nesta quarta (27), o órgão também recomendou o reforço no sistema contábil, a fim de evitar a repetição dos erros apontados pela auditoria.  O TCE recomendou, ainda, a realização de um levantamento das necessidades de pessoal em secretarias e órgãos estaduais. A medida, segundo o TCE, tem o objetivo de consolidar um quadro efetivo de servidores por meio de concurso público, para evitar a criação de cargos comissionados.

Além das recomendações, o TCE também solicitou a realização de auditorias especiais para fiscalizar recursos repassados às gerências regionais de educação, as organizações sociais da área de saúde e de demais áreas e as subvenções sociais repassadas às entidades privadas.

Governo Eduardo
O ex-governador de Pernambuco deixou o cargo em abril de 2014 para se candidatar à Presidência da República. Foi sucedido pelo vice-governador, João Lyra Neto, que ocupou o cargo até o fim do ano em questão. Quatro meses após o afastamento de seu posto, Eduardo Campos foi uma das vítimas de um acidente aéreo na cidade de Santos, em São Paulo, e faleceu no dia 13 de agosto.

Ladrões invadem banco, rendem clientes e levam armas de vigilantes

Agência do banco Santander foi alvo de bandidos nesta quarta-feira (27) (Foto: Reprodução/TV Globo)Agência do banco Santander foi alvo de bandidos nesta quarta-feira (27) (Foto: Reprodução/TV Globo)
Bandidos assaltaram a agência do Banco Santander em Afogados, na Zona Oeste do Recife, no início da tarde desta quarta-feira (27). De acordo com a Polícia Militar, em uma ação rápida, quatro homens entraram no estabelecimento e renderam várias pessoas. Os ladrões levaram dinheiro da instituição financeira, duas armas e coletes balísticos dos vigilantes, além de objetos e celulares de clientes.
O assalto ocorreu pouco depois do meio-dia. Os ladrões chegaram à agência, na Rua Motocolombó, em um Gol vermelho. Eles recolheram os objetos e não efetuaram disparos. Não houve vítimas. Procurada pelo G1, a asessoria de comunicação do Santander informou que está contribuindo com as investigações da polícia.
Depois da ação, os policiais encontraram no local uma moto, provavelmente deixada pelo grupo. Ao consultar no sistema informatizado do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), a PM verificou que a motocicleta não era roubada.
Estatísticas
Esse assalto aumenta ainda mais as estatísticas de ações criminosas praticadas contra bancos este ano. Dados da Secretaria de Defesa Social (SDS) revelam que o número de furtos e roubos chegou a 52, entre janeiro e junho. É a mesma quantidade registrada no ano passado.
De acordo com a SDS, o maior problema da segurança bancária em 2016 é o furto, quando os ladrões atuam em agências sem a presença de clientes. Essa modalidade teve um aumento de 250%, no primeiro semestre, em relação ao mesmo período de 2015.
Os casos em que os bandidos usam explosivos ou maçaricos para explodir caixas eletrônicos viraram rotina. O índice aumentou 325% em relação a 2015.
 
Casos
Nos últimos meses, a quantidade de roubos e furtos a bancos têm preocupado a população de Pernambuco. O último caso foi registrado em Orobó, no Agreste. Na madrugada do dia 12 de julho, bandidos explodiram caixas eletrônicos do Banco do Brasil, no Centro da cidade. Em seguida, atiraram no prédio do destacamento da Polícia Militar no município.

Um dia antes, outra ação criminosa resultou em uma perseguição policial, em que quatro suspeitos morreram e dois foram presos, em Buenos Aires, na Mata Norte do estado. Ainda houve registros de assaltos a agências bancárias em Sirinhaém, na Mata Sul, noCabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife, e em Triunfo, no Sertão.
Força-Tarefa
Para tentar coibir essas práticas criminosas, as Polícias Civil e Federal decidiram unir forças e iniciarão, ainda neste mês de julho, uma força-tarefa para investigar a ação das quadrilhas.
Trata-se de uma iniciativa inédita no Brasil, segundo o delegado Paulo Berenguer, titular da Delegacia de Repressão aos Roubos e Furtos do estado. Segundo ele, já foi feita uma reunião e foram definidos o espaço, os nomes das autoridades policiais que ficarão à frente e os casos que serão investigados.
Falta apenas, de acordo com o delegado, a publicação da portaria que formaliza essa força-tarefa, o que acontecerá até o fim do mês. A investigação conjunta com a Polícia Federal possibilitará a troca de banco de dados de criminosos e somará esforços com a utilização de duas inteligências.

Nordeste: Lula vem impulsionar candidatos a prefeito

Lula fará novas viagens ao Nordeste na próxima semana para impulsionar candidatos a prefeito. Os destinos devem ser Ceará, Rio Grande do Norte e Bahia, informa  Natuza Nery, na Folha de S.Paulo.
O ex-presidente – explica a colunista --tem motivo pessoal para apoiar Fernando Mineiro (PT) à Prefeitura de Natal: rivalizar com o governadorRobinson Faria (PSD). Ele demorou três dias para retornar ligação de Lula, que pedia ajuda contra o impeachment.
Enquanto isso, se confirmada a sinalização de que Hugo Leal não topa ser vice de Marcelo Crivella no Rio, o PRB promete retirar seu apoio ao PSB em Aracaju, Belo Horizonte e Natal.
Sem o PSB, abre-se espaço para o PR de Anthony Garotinho ser vice de Crivella.

Deputados alertas: pressão para adiar queda de Cunha


Blog do Camarotti
Deputados da antiga oposição estão em alerta com o movimento de setores do governo que avaliam que é melhor votar o processo de cassação do deputado afastado Eduardo Cunha somente depois do julgamento final do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

Um auxiliar palaciano demonstrou preocupação com a possibilidade da cassação de Cunha contaminar o processo de impeachment. Para parlamentares ouvidos pelo Blog, Cunha estaria mandando recados de que poderia fazer uma delação premiada com sua provável cassação. 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, tem afirmado que pretende votar a cassação de Cunha em agosto. “Cunha quer intimidar integrantes do seu partido, o PMDB. Mas não vai conseguir intimidar toda a Câmara”, ressaltou ao Blog um deputado tucano surpreso com o movimento para adiar a cassação de Cunha.

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Autoridades classificam explosão em Ansbach de "atentado"

Explosão tinha como alvo um festival de música na cidade bávara no sul da Alemanha

Autor do atentado, cujo pedido de asilo foi rejeitado há um ano, tinha a intenção de "impedir" a realização de um festival de música pop
As autoridades alemães classificaram nesta segunda-feira de "atentado a explosão registrada na noite deste domingo no centro da cidade bávara de Ansbach, no sul do país, e não excluíram uma motivação islamita. "Trata-se infelizmente de um novo atentado", declarou o ministro do Interior da Baviera, Joachim Herrmann. O homem que acionou a bomba, um sírio de 27 anos solicitante de asilo, morreu na explosão, que deixou 12 pessoas feridas, três delas em estado grave.
Herrmann afirmou no local da explosão que as autoridades querem verificar se a ação se trata de um atentado islamita. "Não se pode excluir que seja o caso", disse à imprensa alemã. O fato de o agressor ter atentado contra a vida alheia favorece essa hipótese, acrescentou. O subdiretor da polícia de Ansbach, Roman Fertinger, falou de "indícios" de que moedas tenham sido colocadas junto à carga explosiva.
O autor do atentado, cujo pedido de asilo foi rejeitado há um ano, tinha a intenção de "impedir" a realização de um festival de música pop com um público de mais 2.000 pessoas, disse Herrmann. O sírio tentou entrar no recinto do festival, mas teve que voltar atrás à noite por não ter ingresso.
A bomba explodiu às 22H00 locais (20H00 GMT, 17H00 horário de Brasília) em frente a um restaurante localizado muito perto da entrada do festival. O sírio, residente em Ansbach, havia tentado se matar duas vezes, e foi hospitalizado em uma clínica psiquiátrica, acrescentou o ministro. O homem chegou na Síria há dois anos e vivia na Alemanha com um visto residência provisório.

Seis presos morrem e ao menos 11 ficam feridos

Um detento chegou a ser decapitado durante rebelião em penitenciária em Caruaru, no Agreste

Fotos enviadas à Folha de Pernambuco mostram correria, feridos e fogo na unidade prisional
Atualizado às 14h49
Seis presos foram mortos durante rebelião na Penitenciária Juiz Plácido de Souza, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, informou o Secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico. Um deles foi decapitado, confirmou o gestor. A confusão teve início na tarde do último sábado (23), contudo a situação foi controlada na mesma noite. Já as visitas agendadas para este domingo (24) foram remarcadas para a próxima quarta-feira (27).
De acordo com nota da Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), ao menos 11 pessoas ficaram feridas na rebelião. As vítimas foram encaminhadas ao Hospital Regional do Agreste, no município. Três deles já retornaram à unidade prisional. O estado de saúde dos demais não foi informado.
Conforme a Seres, durante a ação, estiveram na unidade o Grupo de Operações e Segurança (GOS/Seres), efetivos das polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu). Um inquérito será aberto para apurar as mortes.
“Foi um caos”, resumiu o presidente do sindicato dos agentes e servidores do Sistema Penitenciário do estado de pernambudo (Sindasp-PE), João Carvalho. Ele está desde o sábado (23) acompanhando a rebelião no Juiz Plácido de Souza, de Caruaru, no agreste do Estado. O número de feridos apurados pelo Sindasp-PE, no entanto, é maior. Segundo Carvalho, além dos seis mortos, 15 presos ficaram feridos.
Quinze dos 17 pavilhões onde 1. 922 detentos ocupam espaço com capacidade para 300 pessoas foram danificados. “São seis vezes mais a capacidade do presídio”, conta João Carvalho. Ainda de acordo com ele, outro agravante é o número de agentes penitenciários no trabalhando no local. “São apenas sete, quando o ideal seria entre 50 e 60”, lamenta.
    A listagem com os nomes de mortos e feridos só será feita depois da realização de uma chamada nominal de cada preso da unidade, já que os mortos não podem ser idenfificados devido a gravidade dos ferimentos. “Acredito que essa contagem deva durar entre duas ou três horas”, adiantou o sindicalista.
    Cortesia/WhatsApp
    Imagens chocantes foram compartilhadas pelos detentos
    Imagens chocantes
    Munidos de armas e celulares, os detentos, além de praticar barbaridades, registraram tudo e compartilharam por aplicativos de mensagens. Fotos enviadas para o WhatsApp da Folha de Pernambuco (81-98187.9290) no fim da tarde do sábado já mostravam correria, feridos e fogo na unidade prisional.
    Ao cair da noite, a situação piorou. Primeiro, chegou a imagem de um homem decapitado. Um pouco depois, um vídeo em que os presos colocavam a cabeça em cima de uma cadeira. "Olha a cabecinha dele rapaz"; "É o tarado"; "É cabeça meu velho. Cabeça real, não é negócio de boneco não", diziam.
    Os presidiários também reclamavam da presença dos chaveiros e da superlotação. "Isso aí é porque tem chaveiro e auxiliar dentro da cadeia batendo nos presos. Esse negócio de auxiliar e de chaveiro vai ter que acabar. E as cadeias estão superlotadas. E cadê o bagulho?", afirmou um deles, em tom de indignação.
    Um segundo vídeo mostra fogo ao fundo e ao menos quatro mortos no chão. “Filma o bagulho aí mesmo bem direitinho. Caruaru é tirado com a borra da comédia. Agora mudou as coisas (sic.)”, diz um dos homens. Em seguida, passam dois detentos com machados nas mãos e um deles golpeia o pescoço de um homem já morto.
    Ao redor, segundo o áudio, há também presos queimados. “Olha aí um torrando, esse é o primeiro estuprador”, diz. Um terceiro vídeo, aparentemente feito no mesmo local, mostra o fogo e os mortos, entre eles o homem decapitado.

    Sob Temer, dinheiro a municípios prioriza aliados

    Pastas como Transportes, Esporte, Desenvolvimento Social Agrário e Ciência e Tecnologia concentraram repasses
    Ministros aproveitaram liberações de R$ 2 bi para reforçar caixa de bases eleitorais
    Leonardo Junqueira - O Estado de S.Paulo
    No primeiro ano em que a legislação eleitoral instituiu um teto de gastos para as campanhas, o presidente em exercício Michel Temer abasteceu o caixa das prefeituras com cerca de R$ 2 bilhões em convênios liberados em pouco menos de dois meses. Levantamento do Estado, com base em dados da Controladoria-Geral da União, mostra que os valores foram transferidos a 2.448 municípios e se destinaram a 5.213 obras.
    Alguns ministros aproveitaram a liberação para fazer agrados às bases políticas. Pastas como Transportes, Esporte, Desenvolvimento Social Agrário e Ciência e Tecnologia concentraram repasses nos Estados dos respectivos titulares.
    Expectativa. Com 1.024 prefeitos eleitos em 2012, o PMDB, partido de Temer, tem o maior número de prefeituras do País e espera crescer neste ano. Como a base de Temer engloba a maior parte dos partidos, os convênios acabam por beneficiar prefeitos da coalizão nacional. Depois do PMDB, a legenda que mais elegeu prefeitos em 2012 foi o principal aliado, o PSDB, com 702 eleitos. O PT, maior partido da oposição, foi o terceiro, com 635. Depois vêm outros aliados no plano nacional: PSD (497), PP (469) e PSB (442).
    Os dados apontam que ministros do governo aproveitaram o aumento das liberações para fazer agrados às suas bases. O ministro Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações) repassou 37,4% das verbas ao Estado de São Paulo, por onde pretende se eleger senador em 2018. Ele é presidente licenciado do PSD.
    O ministro dos Transportes, Maurício Quintela Lessa (PR), transferiu 36,8% para Alagoas. Ele é presidente do partido no Estado. Osmar Terra (Desenvolvimento Social e Agrário) liberou 16,5% para o Rio Grande do Sul, onde é primeiro-vice-presidente do diretório regional do PMDB.
    Leonardo Picciani (Esporte) repassou 12% para o Rio. Seu pai, Jorge Picciani, é presidente do PMDB fluminense e também da Assembleia Legislativa.

    Lula segue atacando Temer, mas aceitará acordo

    A informação está na coluna Painel, de Natuza Nery, na Folha de S.Paulo desta segunda-feira:
    Quem conhece a cabeça do ex-presidente Lula afirma que ele seguirá fustigando Michel Temer no palanque, mas aceitará o canal de diálogo que o peemedebista tem sugerido que vai abrir depois do impeachment.
    Em avaliações internas, como mostrou a coluna no início de julho, o presidente interino voltou a mencionar a necessidade de procurar a oposição para dialogar, mas repetiu que ainda não é o momento. Vai esperar o desfecho do impeachment.
    A avaliação é que o Planalto precisa de uma interlocução mínima com organizações sociais lideradas pelo PT para conseguir votar pautas delicadas no Congresso Nacional.

    sexta-feira, 22 de julho de 2016

    FMI recomenda que Brasil aumente impostos

    Órgão também recomenda reformas que permitam reduzir despesas como as da Previdência Social

    Além da elevação de tributos, o FMI também recomendou que o governo brasileiro corte gastos para equilibrar a economia do país
    O Brasil deverá aumentar impostos para complementar o ajuste fiscal, recomendou o Fundo Monetário Internacional (FMI). Em documento divulgado nesta quinta-feira (21), o FMI informou que o pequeno espaço para o Banco Central reduzir os juros aumenta a necessidade de o país buscar o equilíbrio nas contas públicas, tanto por meio de corte de gastos quanto por meio de elevações de tributos.
    De acordo com o documento, a alta de impostos deverá complementar a proposta de limitar o crescimento dos gastos públicos, enviada ao Congresso Nacional no mês passado. O FMI também recomenda que o país continue com reformas estruturais que permitam ao governo reduzir despesas obrigatórias, como as da Previdência Social.
    “No Brasil, o espaço para políticas de estímulo monetário é limitado por pressões inflacionárias subjacentes, e a consolidação fiscal deve continuar para reduzir os grandes déficits [nas contas públicas]. O novo governo deve complementar o limite proposto para os gastos federais correntes com medidas tributárias [termo usado pelo FMI para se referir a altas de tributos] e enfrentar a rigidez de gastos e mandatos insustentáveis, inclusive no sistema de previdência”, destacou o FMI.
    Chamado de Nota de Vigilância do FMI para o G-20 (grupo que reúne as 20 maiores economias do planeta), o documento traz recomendações para a reunião de ministros das Finanças do grupo. O encontro começa no sábado (23) na China e terá o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, como representante brasileiro.
    Além do aumento de impostos e da contenção dos gastos públicos, o documento sugere que o Brasil prossiga com reformas estruturais que aumentem a produtividade e a competitividade. Para o FMI, o país também precisa dar continuidade à implementação do programa de concessões de infraestrutura, considerado pelo órgão como essencial para eliminar gargalos logísticos e impulsionar o crescimento do país.
    Segundo o documento, as condições no Brasil e na Rússia começam a melhorar, e os dois países podem retomar o crescimento econômico em 2017. De acordo com o FMI, a alta recente no preço das commodities – bens primários com cotações internacionais – alivia as pressões sobre os países emergentes, mas os preços continuam baixos em relação aos anos anteriores, e empresas no Brasil, na Índia e na Turquia estão endividadas em moeda local e estrangeira, o que pode acarretar dificuldades caso as condições da economia internacional se agravem e o fluxo de capitais se reduza.
    Ao anunciar, no início do mês, a meta fiscal de déficit de R$ 139 bilhões, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que o número leva em conta a obtenção de R$ 55,4 bilhões em receitas extras no próximo ano. Segundo Meirelles, o governo pretende recorrer a todas as fontes de recursos disponíveis, como venda de ações de estatais em bolsas de valoress, venda de ativos do governo, concessões de infraestrutura e outorga de campos de petróleo. A elevação de tributos viria apenas em último caso.

    João Santana e Mônica Moura confirmam recebimento de caixa dois na Suíça

    Mônica Moura informou que recebeu US$ 4,5 milhões em uma conta off shore no país

    O publicitário João Santana e a mulher dele, Mônica Moura, confirmaram hoje (21), em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, que receberam pagamento no exterior referente a uma dívida de campanha do PT nas eleições de 2010. As oitivas foram realizadas na ação penal em que os investigados respondem na Operação Lava Jato. Ambos estão presos desde fevereiro em Curitiba. As informações são da Agência Brasil.
    Durante o depoimento, Mônica Moura, que era responsável pela parte financeira da empresa de marketing do casal, informou que recebeu US$ 4,5 milhões em uma conta off shore na Suíça, controlada pelo empresário Zwi Skornick, acusado de operar os pagamentos ilegais, segundo investigadores da Lava Jato.
    Conforme Mônica, o repasse era referente a uma dívida por serviços prestados ao PT durante a campanha da presidenta Dilma Rousseff em 2010. A empresa do casal fez o trabalho de marketing político da campanha.
    Ela relatou que, em 2013, passou a pressionar o ex-tesoureiro do partido, João Vaccari Neto, para que o pagamento da dívida, estimada em US$ 10 milhões, fosse feito. A partir daí, segundo ela, foi orientada por Vaccari a procurar Skornick, que seria responsável pelo pagamento de uma parcela. Questionada pelo juiz Sérgio Moro se os pagamentos foram registrados na Justiça Eleitoral, Mônica Moura respondeu: "Não, não foi. Foi caixa dois mesmo".
    Ao ser indagada por que não confirmou o recebimento anteriormente, nos depoimentos prestados à Polícia Federal, a mulher de João Santana afirmou que não falou a verdade porque não queria atrapalhar o processo de impeachment. Nos depoimentos, o casal alegou que os recursos depositados na conta eram de campanhas feitas no exterior.
    Impeachment
    "Eu não quis atrapalhar o processo, não quis incriminá-la [Dilma]. Não quis colocar isso porque achava que iria piorar a situação. Achava que ia contribuir para piorar a situação do país falando o que realmente aconteceu. E acabei falando que foi recebimento de uma campanha no exterior. Eu queria apenas poupar, não piorar a situação que estava acontecendo naquele momento."
    João Santana também indicou o mesmo motivo para não ter confirmado anteriormente o recebimento. "Achava que isso poderia prejudicar profundamente a presidenta Dilma. Nesse momento, eu raciocinava comigo. Eu que ajudei na eleição dela, não seria a pessoa que iria destruir a presidenta. Nessa época, se iniciava o processo de impeachment, mas ainda não havia nada aberto. Sabia que isso poderia gerar um grave problema, " disse Santana.
    Mônica Moura também admitiu que a maioria das campanhas políticas é feita por meio de recursos não declarados. "Os trabalhos de políticos sempre são pagos em caixa dois. No meu trabalho, na minha atividade, isso acontece sempre. Os partidos não querem declarar o valor real que recebem das empresas. Em contrapartida, as empresas não querem declarar o valor real dado a cada partido e, nós, profissionais, ficamos no meio disso. Portanto, nunca era declarado todo o valor", acrescentou.
    Durante depoimento prestado hoje ao juiz Sérgio Moro, João Vaccari, citado no depoimento, preferiu ficar em silêncio. Em nota, o PT declarou que todas as "operações do partido foram feitas dentro de legalidade". O partido também ressaltou que as contas de campanha eleitoral de 2010 foram aprovadas pela Justiça Eleitoral.

    MPF reitera denúncia contra Lula, Delcídio e Esteves

    Caso está na Justiça Federal do DF e investiga mais quatro pessoas
    O Blogo - André de Souza e Vinícius Sassine
    O Ministério Público Federal (MPF) reiterou nesta quinta-feira denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-senador Delcídio Amaral, o banqueiro André Esteves e mais quatro pessoas por obstrução às investigações da Operação Lava-Jato. Eles respondem pelos crimes de patrocínio infiel, exploração de prestígio e organização criminosa.
    A Procuradoria Geral da República (PGR) pediu dados bancários que comprovassem as movimentações financeiras dos Bumlai com vista a barrar a delação de Cerveró. Essa diligência foi aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), segundo fontes com acesso às investigações. Essas provas, que foram obtidas após o ex-presidente Lula ser denunciado pela PGR, corroboraram as acusações e foram incluídas na reiteração da denúncia. Todo o material é mantido sob sigilo.
    Em delação premiada, Delcídio acusou o ex-presidente Lula de participação na tentativa – frustrada – de derrubada da delação do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. Segundo ele, Lula agiu para que a família Bumlai interferisse – inclusive financeiramente – nos rumos da colaboração de Cerveró.


    quinta-feira, 21 de julho de 2016

    "O EXPERIENTE EX-VEREADOR DANDA SIMEÃO ESTÁ DE VOLTA"

    Pré-candidato a Vereador do PSB, ex-vereador e presidente da câmara de Araripina, Danda Simeão está de volta, exemplo de bom cidadão, entrou na política ainda muito jovem, se destacou no exercício dos mandatos de vereador, sempre proporcionando o bem estar e colocando o serviço público a disposição dos que compõem as classes menos favorecidas.
    Com uma vasta folha de serviços prestados, agora novamente o simpático Danda Simeão se coloca a disposição dos filhos de Araripina.
    Uma pré-campanha forjada no calor dos amigos, o experiente político Danda Simeão chega com propostas, um Araripinense que está abrindo veredas, quebrando unha de gato e pisando em urtiga, combatendo o bom combate, com o apoio de muitos amigos e principalmente da família Danda Simeão chega com muita humildade.
    "Com o mesmo entusiasmo, com a mesma alegria que apresentei o programa de mais audiência na cidade de Araripina o ALÔ VAQUEIRO, assim vou cuidar de cada um que acreditar em meu projeto", destacou o amigo Danda Simeão...     


    Roberta Arraes em sua página de rede social repudia ataques a ela e sua família


    A vida é a maior oportunidade de sua existência para conseguir alcançar todos os seus sonhos. Não existe legitimidade maior que lutar por tudo que você anseia, mas lutar com dignidade e respeito ao próximo.

    Infelizmente mais uma vez eu e minha família estamos sendo vítimas da falta de respeito de uma meia dúzia de pessoas que com suas práticas antigas, vem atingindo de maneira vil nossa honra e integridade, mas essa não é a primeira vez, e Graças a meu bom Deus, essas mesmas pessoas sempre estão fadadas ao insucesso, pois quem nos conhece e sabe de nossas lutas repudia esse tipo de atitude.

    Sempre partir do princípio de que, a fé em Deus e o amor e respeito à família e ao próximo, nos tornam homens e mulheres de bem, dignos de reconhecimento, e com esse sentimento cultivei uma família equilibrada. 

    Somos um casal que alimenta o companheirismo a cada dia e, unidos, construímos uma família estruturada.

    Sabemos que é a partir do equilíbrio do nosso lar que podemos dar bons exemplos ao próximo, e é isso que procuramos fazer trabalhando pelo povo da nossa terra, na busca por dias melhores.

    Que este tipo de atitude mesquinha e covarde nos traga mais vontade de trabalhar e muita fé para conseguirmos alcançar nossos objetivos. Recomeçar um novo dia nos dá a oportunidade de renovarmos nossa determinação e o que estava longe do nosso horizonte pode agora estar mais perto que nunca.

    Fiquem todos com Deus meus amigos.
    Um grande abraço da minha família

    quarta-feira, 20 de julho de 2016

    Excelências: projeto dá tratamento de juiz a advogados

    Começou a tramitar no último dia 6 de julho na Câmara o projeto 5.773/16, que promete esquentar o debate sobre o tratamento entre advogados e juízes, já alvo de indiretas das classes durante a operação Lava Jato.
    É de autoria do deputado Gonzaga Patriota (PSB-PE), que determina tratamento protocolar equânime entre advogados, magistrados e promotores, e respaldado em pesquisa acadêmica do advogado Antônio Sólon Rudá, de Brasília.
    O texto altera o Artigo 6º da Lei 8.906/98, do Estatuto dos Advogados, e inclui novo parágrafo: “aos Advogados deve ser dispensado o mesmo tratamento protocolar que recebem os magistrados e os membros do Ministério Público''.
    No bojo do debate está a indiferença protocolar do cotidiano, um desdém de parte dos personagens que, em muitos casos Brasil adentro, causam mais atritos entre as classes.
    Segundo Rudá, em seu estudo e na minuta da proposta, há uma “verticalização'' no tratamento dispensado nos tribunais e audiências, na qual juízes e promotores são tratados sempre como superiores aos advogados.(Leandro Mazzini)

    Pré - candidato a vereador Francisco Edivaldo realiza importante reunião


    O pré-candidato a vereador Francisco Edivaldo, realizou hoje (18), importante reunião no sítio Laranjeiras, onde ouviu os anseios daquela comunidade.

    Edivaldo que representou o prefeito Alexandre Arraes e o pré-candidato a prefeito Tião do Gesso.


    terça-feira, 19 de julho de 2016

    Dilma: “golpe militar” turco, “parlamentar” no Brasil

    O Estado de S.Paulo - Francisco Carlos de Assis
    A presidente afastada Dilma Rousseff voltou a defender nesta segunda-feira, 18, seu mandato durante evento na Universidade Federal do ABC (UFABC), em São Bernardo do Campo, e a classificar de “golpe” o seu processo de impeachment. Diante de uma plateia formada por quase 500 alunos, professores e sindicalistas do ramo da Educação, Dilma começou seu discurso reforçando que o motivo do evento era debater a democracia.
     “Estamos aqui discutindo a democracia que permitiu no Brasil, com seus erros e acertos, a construção da política educacional, de ciência e tecnologia, e inovação”, afirmou. Dilma disse que o Brasil vive um “golpe de Estado”, mas diferente do que aconteceu na Turquia. “Eu acredito que estamos vivendo um golpe de Estado diferente do que aconteceu na Turquia, que vive na região um problema de guerra. A Turquia sofreu um golpe tipicamente militar. É preciso que a gente raciocine sobre as diferenças entre nós e o golpe lá, porque um dos maiores argumentos dos golpistas é que nós não vivemos um golpe porque não há armas e não existem tanques nas ruas.”
    Na Turquia, de acordo com ela, há a tentativa de tirar o governo e, necessariamente, acabar com o regime democrático. “Nós vivemos um outro momento. Aqui no Brasil nós temos uma outra circunstância. Nós temos o golpe parlamentar, que alguns chamam de golpe frio, e outros de golpe institucional. Mas, se no golpe militar você tem o machado derrubando a árvore da democracia, no golpe parlamentar você tem os parasitas atacando a árvore. Isso é muito grave”, comparou a presidente afastada.